Reprodução Humana

Reprodução Humana

Reprodução HumanaA infertilidade é definida como ausência de gravidez após um ano de tentativas para casais onde a mulher tem menos de 35 anos. Para os casais onde a mulher tem mais de 35 anos, o tempo de tentativa deve diminuir para 6 meses. Todo casal que estiver nessa situação deve procurar um médico especialista para avaliação da fertilidade.

O problema da infertilidade pode atingir tanto os homens quantos às mulheres. Em muitos casos, a obesidade é um fator determinante para que tal intercorrência acometa os pacientes.

Com o excesso de peso em homens, a produção da testosterona diminui, causando uma instabilidade hormonal do organismo, o que afeta diretamente na produção de espermatozoides. Em homens acima do peso, os espermatozoides são mais lentos, o que causa uma maior dificuldade no momento da fecundação, com isso, não ocorre a gravidez, por conta de um problema masculino.

Quando se trata da obesidade nas mulheres, o descontrole hormonal é uma consequência da obesidade, com isso, sintomas relacionados ao crescimento excessivo de pelos e um intervalo anormal entre uma menstruação e outra acarretam em tal problema, visto que a ovulação da mulher diminui. Tal irregularidade menstrual aumenta exponencialmente o risco de infertilidade em mulheres.

Como tratamento, mudanças de hábitos de vida são essenciais em casos onde a obesidade acarreta na infertilidade. A prática de exercícios físicos, além de auxiliarem na perda de peso, organizam os hormônios corporais, o que dá mais qualidade a esperma do homem e regulariza os ciclos menstruais das mulheres.

Em casos onde existem infertilidade com problemas onde a infertilidade se dá por problemas no sistema reprodutor, o Espaço M oferece os seguintes tratamentos.

Inseminação Artificial

Reprodução HumanaA Inseminação Artificial, também conhecida por Inseminação Intrauterina, consiste na colocação de uma amostra de esperma via injeção, preparada previamente no laboratório, no interior do útero da mulher a fim de aumentar o potencial dos espermatozoides e as possibilidades de fecundação do óvulo. Desta forma, tratamos de diminuir a distância que separa o óvulo e o espermatozoide, e facilitar o encontro dos dois.

Indicada para

  • Casais nos quais a mulher tem problemas de ovulação;
  • Casos de alteração no colo do útero;
  • Casais nos quais o homem apresenta defeitos leves ou moderados no esperma;em termos de concentração ou mobilidade.

O tratamento dura aproximadamente um mês, já que seu início deve ser após o ciclo menstrual da mulher e seguindo até o período fértil da paciente quando a mesma libera óvulos, sendo o momento no qual ocorre a inseminação visando maiores chances de sucesso. Com o acompanhamento médico via ultrassonografias e o sêmen do homem coletado e devidamente preparado no laboratório, a inseminação já pode ser feita.

Ao final dos 30 dias, próximo do outro ciclo menstrual, um exame é feito para atestar a gravidez. Contudo, caso a gestação não seja concretizada, o tratamento segue novamente com remédios específicos e acompanhamento médico.

No Espaço M, além do acompanhamento médico durante todo o tratamento, também temos profissionais especializados em Obstetrícia, que auxiliarão durante todo o pré-natal até os primeiros dias do bebê, prevenindo as futuras mamães de contratempos que podem vir a ocorrer por descuidos durante as 40 semanas de gestação.

Fertilização in vitro

Reprodução HumanaAlém da inseminação artificial, no Espaço M oferecemos FIV (fertilização in vitro), também conhecida como fertilização artificial ou bebê de proveta, consiste na injeção de espermatozoide no diretamente dentro dos óvulos recuperados de uma mulher com o ovário previamente estimulado. Após a fertilização dos óvulos pelos espermatozoides haverá o desenvolvimento de embriões no laboratório que serão injetados após 3 a 5 dias no interior do útero da mulher. Desta forma, o tratamento garante o encontro dos gametas e coloca o embrião já pronto no endométrio, tendo taxas de gravidez de até 50% por tentativa, variando principalmente conforme a idade da mulher.

Indicada para

  • Casais sem sucesso em tratamentos mais simples;
  • Casais com esterilidade de origem desconhecida;
  • Casais nos quais a mulher tem mais de 35 anos;
  • Casos de alteração nas trompas uterinas;
  • Casais nos quais o homem apresenta defeitos graves no esperma em termos de concentração, mobilidade ou morfologia;
  • Casais que estão tentando engravidar há mais de cinco anos.

Coito programado

Outro método de fertilização, é o coito programado, que é feito com o uso de medicamentos para estimular a produção de óvulos da mulher, nesse caso ‘programando’ a ovulação e, consequentemente, aumentando as chances de engravidar.

Com a indução da ovulação, o casal se programa para ter relações sexuais no período em que o remédio age na produção de óvulos. O tratamento é iniciado no começo do ciclo menstrual e pode acontecer por via oral ou injeção subcutânea, estimulando a ovulação sendo possível obter o resultado após 15 dias com um teste de gravidez para saber se o medicamento de indução ovular surtiu efeito.

O tratamento é indicado para casais que têm problemas com ovulação, no entanto, exames detalhados que comprovem que o sêmen e as tubas uterinas estão normais. Além disso, o histórico de ciclos menstruais, exames hormonais também são feitos antes da introdução do tratamento. Vale ressaltar que o homem também passa por exames para avaliar o sêmen, o espermograma.

Especialistas

Fábio Aiello Padilla | CRM: 112.03

Médico formado pela USP. Ginecologista e Obstetra com especialização no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, e especialista em Reprodução Humana.

Pedro Peregrino | CRM: 144.272

Formado pela FMUSP, especialista em Ginecologia e Obstetrícia pelo HC-USP, onde é Médio Colaborador no setor de Ginecologia Endovascular e Leiomioma Uterino, e atua também na área de Reprodução Humana.