Dieta para o primeiro trimestre de gestação

Dieta para o primeiro trimestre de gestação

Dieta para o primeiro trimestre de gestação

Você descobriu que está esperando um bebê! E começam todas as dúvidas, cobranças e questionamentos – tanto internos quanto externos. E um dos assuntos mais debatidos é a alimentação.

Como devo fazer? Devo mudar algo? O que devo comer para melhorar a saúde do bebê?

A primeira recomendação é que você procure um obstetra para iniciar o pré natal e, logo após, procure uma nutricionista de sua confiança.

A segunda recomendação é: confie nos profissionais que estão lhe acompanhando e viva uma fase de cada vez. Você receberá milhares de dicas, conselhos, avisos, recados, etc… Mas o importante é confiar no médico/nutricionista que estão te acompanhando.

Seguindo a recomendação, vamos viver cada fase de uma vez! E hoje vamos falar sobre o primeiro trimestre de gestação.

Esse trimestre geralmente é o mais delicado, onde as mamães tem mais medos, inseguranças e enjoos.

Falando em valor calórico, se você está no peso recomendado, sua ingestão calórica não deve aumentar nesse período: por isso nada de comer por dois! Procure manter uma alimentação equilibrada.

Para evitar os enjoos e náuseas é importante nunca ficar em jejum: a regra de comer de 3 em 3 ou até de 2 em 2 horas (em pequenas quantidades entre as refeições principais) é essencial! Geralmente, os alimentos que menos causam enjoos nas mamães são secos e salgados: bolachas, pães e torradas.

Evitar líquidos durante as refeições também é essencial para evitar o mal estar, assim como esperar em torno de 30 a 50 minutos antes de deitar após se alimentar.

O primeiro trimestre pode ser marcado por ‘desejos’ ou ‘repulsa’ de alguns alimentos, mas cuidado! Não é porque você está com vontade de comer doce que vai passar o dia se alimentando de sorvete de chocolate, por isso, é essencial o acompanhamento com uma nutricionista: ela saberá dizer como lidar com esses desejos e repulsas.

Beber água também é fundamental, assim como, ingerir fibras. Estas últimas estão presentes nos grãos, produtos integrais, legumes, frutas e verduras. Alimentar-se com fibras é essencial para um bom funcionamento intestinal.